Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar

Boletim Eletrônico

01 de Novembro de 2017

CNA defende renegociação de dívidas para produtores atingidos pela seca

Representantes do setor alegam que produtores está sem recursos no momento

Durante seminário realizado em Brasília, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e demais entidades do setor defenderam a  prorrogação do prazo de adesão à Lei 13.340/2016, que facilita a renegociação de dívidas de crédito rural de produtores afetados pela seca e que atuam nas áreas de atuação das Superintendências de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e da Amazônia (SUDAM).

De acordo com a legislação, os débitos de créditos contratados até 31 de dezembro de 2011, pelos produtores rurais dessas regiões, só podem ser quitados e renegociados com desconto até 29 de dezembro de 2017.
Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya, a prorrogação do prazo hoje é a melhor saída em razão dos anos de seca na região do semiárido. “O produtor não tem recursos no momento. A grande esperança é que, adiando um ano ou até dois, tenhamos anos normais, o que permitirá a renegociação”. 

O Superintendente de Relações Institucionais da CNA, Nelson Fraga, mediador do segundo e terceiro painéis, afirmou que a medida é necessária, já que muitos produtores ainda não renegociaram ou liquidaram suas dívidas. 

“A adesão à lei variou de 15% a 20%, dependendo da instituição financeira, devido ao momento de crise climática e econômica. A falta de extrato do saldo devedor do produtor também é um entrave”.


Mais Notícias

Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site