Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

25 de Maio de 2022

Geada da última semana não causou grandes perdas mas inverno intenso poderá afetar lavouras


Quando o inverno vai se aproximando, é sinal vermelho para o produtor preparar-se para geadas. Na última semana, diversos canais informativos alertavam para a possibilidade de ventos frios nas regiões mais altas do estado, podendo destruir as lavouras mais sensíveis. Apesar disso, com as temperaturas já se normalizando, estão sendo analisados os estragos das baixas temperaturas, que felizmente não parecem ser tão expressivos.

Como já era esperado, as geadas só eram previstas em poucas áreas de maior altitude, onde o frio chega com mais força. Ainda assim, não foram registradas grandes perdas durante a última semana. Na verdade, ocorreu o contrário, com as baixas temperaturas beneficiando algumas culturas, como o trigo, cujas lavouras ocupam 46% da área semeada, mas não chegaram em estágio crítico para o frio. A soja, o milho e o feijão eram as maiores preocupações aos produtores, porém a não formação de geada relevante nas regiões de plantio dessas culturas descartou o cenário de perdas catastróficas. 

Ainda, a massa de ar polar que atingiu o sul do país na última semana pode até ter causado benefícios, ajudando na aclimatação, estimulando o perfilhamento e promovendo o controle de insetos que poderiam prejudicar alguns cereais, segundo análises entre os dias 13 a 19 de maio realizados pelo Departamento de Economia Rural (Deral) e Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), no Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária.

Apesar disso, com a aproximação do inverno, meteorologistas preveem que a nova estação deve ser marcada pelo frio intenso que poderá afetar a produção agrícola. De junho em diante, novas massas de ar polar podem atingir o Brasil, causando impactos principalmente às hortaliças. Além disso, os dias gelados durarão um longo período com temperaturas abaixo da média que podem causar geadas por toda a região Sul.

Segundo o meteorologista Celso Oliveira, do Climatempo, o inverno pode apresentar oscilações entre períodos com temperaturas negativas e outros mais amenos. Esse cenário de frio intenso e prolongado desfavorece culturas de soja e milho, mas afetam principalmente as hortaliças, causando o não desenvolvimento dessas plantas e a queimadura das folhas.


Fonte: AEN-PR, Exame e Revista Rural

Redação: Nicole de Alencar Broetto




Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site