Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

13 de Janeiro de 2021

Milho: B3 recua dos R$ 90,00, mas segue em alta nesta quarta-feira

A quarta-feira (13) segue sendo positiva para os preços futuros do
milho na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam
movimentações subindo entre 0,24% e 2,25% por volta das 11h56 (horário
de Brasília).



O vencimento janeiro/21 era cotado à R$ 84,04 com ganho de 0,24%, o
março/21 valia R$ 89,43 com alta de 0,88%, o maio/21 era negociado por
R$ 85,70 com elevação de 0,94% e o julho/21 tinha valor de R$ 79,70 com
valorização de 2,25%.



De acordo com análise da Agrifatto Consultoria, com a forte alta
observada em Chicago o preço do milho em São Paulo continuou firme. “Os
produtores que ainda detêm milho forçam a pedida nos R$ 85,00/sc, no
entanto, a maioria dos negócios no estado paulista acontecem na casa dos
R$ 84,00/sc”.



Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro também mantiveram seus
caminhos altistas nesta quarta-feira na Bolsa de Chicago (CBOT). As
principais cotações registravam movimentações positivas entre 3,50 e
17,00 ponto por volta das 11h47 (horário de Brasília).

O vencimento março/21 era cotado à US$ 5,33 com ganho de 15,75
pontos, o maio/21 valia US$ 5,36 com valorização de 17 pontos, o
julho/21 era negociado por US$ 5,33 com elevação de 16,75 pontos e o
setembro/21 tinha valor de US$ 4,.83 com alta de 3,50 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os futuros do
milho subiram para máximas de sete anos e meio esta manhã, com uma
previsão de oferta restrita do USDA (Departamento de Agricultura dos
Estados Unidos) ontem, elevando os patamares de preços dos contratos.

“As altas do milho acabaram de receber a alimentação de que
precisam, após os relatórios otimistas do USDA de ontem. Mesmo em meio a
reduções na demanda doméstica para ração animal, etanol e -
surpreendentemente - exportações, os rendimentos piores do que o
esperado para 2020 apagaram 151 milhões de bushels dos estoques finais
de 2020/21”, aponta a analista Jacqueline Holland.









A publicação ainda destaca que, o fornecimento de milho dos Estados
Unidos está agora no nível mais apertado desde a campanha de
comercialização de 2013/14.

Fonte: Notícias Agrícolas



Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site